Como melhorar o desempenho sexual com 7 dicas

Sexo é bom demais, não é? Prazeroso físico e emocionalmente, é fundamental para a qualidade de vida da maioria das pessoas. Mas e quando ele começa a se tornar frustrante ou até mesmo desgastante? A boa notícia é que existem muitos meios para melhorar o desempenho sexual.

Alguns hábitos interferem diretamente no sexo — assim como algumas condições emocionais e físicas. Continue lendo esse post e aprenda como voltar a sentir prazer com algumas dicas simples, mas muito eficazes, para quem busca ter uma vida sexual mais ativa e prazerosa. Acompanhe!

1. Conheça a si mesmo

Antes de mais nada, para conseguir melhorar o desempenho sexual você precisa identificar o seu problema. Pergunte-se como está a sua autoestima, a relação com seu parceiro, a sua saúde.

Você precisa conhecer o seu corpo para poder ter mais qualidade na vida sexual. Isso inclui não somente conhecer os seus desejos, mas também entender os motivos que te levam a um desempenho sexual menos satisfatório ou à falta de libido .

Ao saber quais são esses motivos, fica mais fácil buscar as melhores soluções para o seu problema.

2. Fuja do estresse

A dificuldade em alcançar um orgasmo, ou até mesmo em manter a ereção — no caso dos homens —, na maioria das vezes está ligada a fatores emocionais, como a ansiedade e o estresse. Estima-se que somente 30% dos casos de disfunção erétil ocorre devido a doenças físicas, conforme explicamos no post sobre as causas da disfunção erétil.

Por isso, existem grandes possibilidades de melhorar o desempenho sexual se afastando de fatores causadores de tensão psicológica. Se a raiz dos problemas emocionais está em alguma questão muito complicada de se resolver e que foge ao seu controle, vale buscar a ajuda de profissionais especializados e fazer um acompanhamento psicológico.

Isso vale não somente para sua vida sexual, mas também para outros setores da vida. Buscar uma rotina mais leve e livre de complicações pode resultar em mais prazer na cama e felicidade no dia a dia.

3. Tente inovar

Muitas vezes, o sexo cai na rotina e acaba se tornando monótono. Se este for o seu caso, tente inovar para sair da mesmice. Uma posição diferente, um lugar inesperado, um brinquedo sexual novo — vale tudo para alcançar o prazer.

Converse com o seu parceiro e combinem coisas novas. Quem sabe visitar uma casa de swing? Se isso for liberal demais para você, que tal somente pesquisar algumas posições mais exóticas no Kama Sutra? Ou talvez tentar praticar o sexo tântrico?

Às vezes, o simples fato de assumir os seus desejos e de colocá-los em prática já gera uma revolução na sua vida sexual. Deixe de lado a vergonha e abra-se para o novo!

4. Mude seus hábitos alimentares

Já ouviu falar dos chamados alimentos afrodisíacos, certo? Alguns alimentos realmente contam com substâncias que podem contribuir para melhorar o desempenho sexual, como as vitaminas B3 e E, que auxiliam na produção de hormônios sexuais e na circulação dos órgãos sexuais.

Entre os mais famosos estão o amendoim, o ovo de codorna, o aipo, o gengibre e a aveia. Mas, além do consumo de alimentos afrodisíacos, outros hábitos alimentares podem favorecer a sua vida sexual — a ingestão de cereais integrais e a hidratação frequente são exemplos disso.

Já em matéria publicada pela revista Superinteressante, um especialista afirma que “ingerir sempre bebidas alcoólicas em quantidades elevadas pode dificultar a função erétil do pênis, por danificar os nervos periféricos que se destinam à área genital”. Por isso, vale a pena diminuir o consumo de álcool para melhorar o desempenho sexual.

5. Pratique exercícios físicos

Mesmo que você não seja o maior fã de atividades físicas, saiba que investir em exercícios é uma das dicas mais eficazes para quem deseja ter uma vida sexual mais satisfatória. Isso acontece por uma série de motivos, dentre eles:

  • desenvolvimento de resistência física;
  • aumento da capacidade cardiovascular;
  • melhora na disposição física e no fôlego;
  • elevação da autoestima.

Além disso, os exercícios físicos são grandes vilões da depressão. Lembra que comentamos que os fatores emocionais estão diretamente ligados ao desempenho sexual? Pois é! Praticar atividades físicas favorece a sensação de bem-estar e reduz os níveis de estresse.

E, como se não bastasse tudo isso, praticar atividades físicas regularmente pode ajudar também a manter os níveis de hormônios sexuais, como a testosterona — cuja produção tende a diminuir no decorrer dos anos.

6. Cuide da sua saúde

Além de seguir todas essas dicas, nunca deixe de fazer um acompanhamento médico. Afinal de contas, cuidar da saúde é fundamental para ter uma vida sexual ativa e prazerosa.

É muito importante estar com os exames em dia para não correr o risco de desenvolver problemas de saúde que podem levar a problemas no desempenho sexual — como o câncer de próstata.

Além disso, depois dos 40 as mulheres estão sujeitas a passar pela menopausa e os homens, embora não ouçam falar muito sobre isso, também passam por algo parecido — a andropausa, que leva a uma redução na produção de hormônios sexuais e apresenta sintomas como a diminuição da libido, a disfunção erétil e distúrbios do sono.

7. Converse abertamente com seu parceiro

Por fim, não se reprima de nenhuma maneira para o seu parceiro. O diálogo é fundamental para melhorar o desempenho sexual. Exponha suas inseguranças, seus desejos, suas frustrações. Experimente, dê chance às novidades e busque mais qualidade de vida por meio de bons hábitos e de novas sensações.

Resumindo a história, para melhorar o desempenho sexual, você precisa conhecer o seu corpo e inovar sempre para não cair na rotina. Também é necessário estar sempre em dia com a sua rotina médica e não ter vergonha de procurar ajuda profissional se sentir que é necessário, tanto para a sua saúde física quanto emocional.

Essas dicas foram úteis para você? Então, não se esqueça de curtir a nossa página no Facebook — lá, falamos sobre assuntos relacionados ao tema e você terá acesso aos nossos posts em primeira mão. Confira!

WhatsApp chat Chame no WhatsApp